FESTA DOS VAQUEIROS

FESTA DOS VAQUEIROS
FESTA DOS VAQUEIROS CHORROCHO-BA

quarta-feira, dezembro 09, 2015

BANCOS INCLUSIVE OS DO GOVERNO, "PIPOCÃO" EM LUCROS MESMO COM A CRISE.

Os aumentos do spread (diferença entre a taxa que um banco paga para captar dinheiro e a taxa que o mesmo banco impõe a seus clientes) e dos juros em si contribuíram para que as instituições financeiras tivessem bom desempenho no 3º trimestre, mesmo com a crise que assola o Brasil. A alta das tarifas de serviços também ajudou nos resultados, que só não foram melhores devido ao aumento nas provisões para enfrentar os calotes. Veja a seguir os lucros dos maiores bancos em ordem decrescente.


Ate parece que estamos em um governo que veio  para dar lucros aos banqueiros, e prejuízo ao país.
Os aumentos do spread (diferença entre a taxa que um banco paga para captar dinheiro e a taxa que o mesmo banco impõe a seus clientes) e dos juros em si contribuíram para que as instituições financeiras tivessem bom desempenho no 3º trimestre, mesmo com a crise que assola o Brasil. A alta das tarifas de serviços também ajudou nos resultados, que só não foram melhores devido ao aumento nas provisões para enfrentar os calotes. Veja a seguir os lucros dos maiores bancos em ordem decrescente.

ITAU/UNIBANCO:
O banco informou que teve lucro líquido de R$ 5,945 bilhões no terceiro trimestre deste ano, o que significa uma expansão de 10% em relação ao que foi observado no mesmo período do ano passado. Na comparação com os três meses imediatamente anteriores, quando a cifra chegou a R$ 5,984 bilhões, houve um leve declínio de 0,65%. O banco também aumentou seu saldo de provisões em mais de R$ 6 bilhões no terceiro trimestre, na comparação com o segundo.

BRADESCO:
O banco anunciou lucro líquido contábil de R$ 4,120 bilhões no terceiro trimestre deste ano, cifra 6,3% maior que a registrada em idêntico período do ano passado, de R$ 3,875 bilhões. Em relação aos três meses imediatamente anteriores, quando o resultado foi de R$ 4,473 bilhões, porém, houve retração de 7,9%. As despesas com provisões para devedores duvidosos totalizaram R$ 3,852 bilhões no terceiro trimestre, aumento de 8,5% ante o trimestre anterior.

BANCO DO BRASIL(GOVERNO):
O lucro líquido do banco estatal no terceiro trimestre foi de R$ 3,062 bilhões, um aumento de 10,1% ante o mesmo intervalo do ano passado, de R$ 2,780 bilhões. Ante os três meses anteriores, quando foi de R$ 3,008 bilhões, subiu 1,8%. Assim como os outros bancos, o BB também aumentou a provisão para devedores duvidosos. O montante adicional chegou a R$ 2,4 bilhões.

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL(GOVERNO):
A Caixa Econômica Federal teve lucro de R$ 3 bilhões no terceiro trimestre deste ano. A alta é de 60% em relação ao mesmo período de 2014.

SANTANDER:

O banco que teve menor lucro líquido no trimestre foi o Santander, com R$ 1,708 bilhão, uma alta de 17% em relação ao mesmo período no ano passado. O banco também elevou suas reservas contra calotes em R$ 600 milhões.

Estadão.

Nenhum comentário: