VAQUEJADA

VAQUEJADA
CHORROCHO-BA

terça-feira, abril 19, 2016

IMAGEM DE NOSSA SENHORA DA APARECIDA CHEGA A PAULO AFONSO-BA


Em primeiro lugar, é preciso reconhecer que não se pode traduzir algo tão poderoso e impalpável, como o ocorrido neste sábado (16), desde as primeiras horas da chegada do bispo dom Guido Zendron, de Aparecida (SP) com a imagem Peregrina de Nossa Senhora Aparecida a Paulo Afonso.
Em vista dois jubileus: dos 300 anos da aparição da imagem às margens do Rio Paraíba, mais precisamente na rede dos pescadores, que serão completados em 2017, por isso a peregrinação pelo Brasil inteiro da Padroeira e os 45 anos da Diocese de Paulo Afonso, que serão completados em setembro.
O bispo surpreendido no povoado Riacho, mas antes já no seminário em Feira de Santana, e depois na paróquia Sagrada Família, no BTN II, disse não se tratar somente de um momento celebrativo para a igreja, mas para a comunidade e a família.


“Aqui para o amor e a alegria da família, então nós queremos que a visita que acontecerá nas paróquias, até o próximo dia 20 de outubro, seja um momento importante pela vida de cada um de nós, das nossas famílias e também para o nosso país.”
Neste momento, ainda no BTN, o bispo comenta as aflições pelas quais passa o país: “Estamos vivendo dias difíceis, e vamos pedir a interseção de Nossa Senhora que nos ajude a corresponder aos chamados do senhor com uma vida santa”.


“/Ave Maria/ cremos em vós/ Virgem Maria/ Rogais por nós/...”
Pouco depois das 17h, com os carros enfileirados, num percurso que não consome 10km, entre a paróquia Sagrada Família e a Catedral, levou mais de uma hora e meia.

Em muitas passagens era necessário o carro do corpo bombeiros frear um pouquinho, porque tinha um doente, às vezes outro com a idade mais avançada, à beira da porta, e à pista, vinham grupos, até chegar a Perpétuo Socorro e a grande recepção organizada por Pe. Gilmar junto aos fiéis, com muita alegria. Já estávamos nos milhares.
Logicamente o catolicismo não é apenas uma religião. Trata-se de uma cultura, um jeito que temos de nos reconhecemos como povo – o Sinal da Cruz! - onde passamos crentes à Imaculada, ou não, houve respeito. Ouso dizer que, no fim de semana, e sábado, até entre os não sóbrios, se ouvia: “Olha a santa!”


A chegada, finalmente, à Catedral de Fátima, está para o momento em que não se aprende na escola como explicar. Lindo!
“Quantos olhos cheios de lágrimas, não diante da imagem, mas do que ela representa”, dom Guido durante a homilia, se ateve aos passos de Maria, após a anunciação do anjo:
“O mais importante é deixar que a humanidade de Maria, seja a minha, que o modo de Maria olhar Jesus, seja o meu, para podermos ser mais amigos de Cristo”.

Ozildo Alves


Nenhum comentário: