FESTA DOS VAQUEIROS

FESTA DOS VAQUEIROS
FESTA DOS VAQUEIROS CHORROCHO-BA

sexta-feira, junho 10, 2016

CLINICA OFTALMOLÓGICA DA REGIÃO, TRAZ NOVOS APARELHOS PARA TRATAMENTO DE GLAUCOMA E CATARATA.


ESTA COM SUSPEITA DE GLAUCOMA.
O Glaucoma é uma doença ocular, causada principalmente pelo aumento da pressão dentro do olho (chamada de pressão intra-ocular). Essa elevação da pressão, provoca lesões no nervo ótico, e como consequência, o comprometimento da visão – que se não tratado adequadamente, pode levar à cegueira.

TEM CATARATA OU JÁ FEZ A CIRURGIA E AINDA ESTA COM A VISTA RUIM?
A catarata é uma opacidade do cristalino (lente natural do olho). Para pessoas que têm catarata tem a visão nublada, como se olhassem por uma janela embaçada ou enevoada. Já fez a cirurgia mais mesmo assim a vista um pouco nubla?






Pensando nisso, o consultório oftalmológico Drº Romulo Roriz, trouxe para região, novos aparelhos que iram revolucionar a medicina oftalmológica de nossa região. Você não precisa ir tão longe para exames de vista com alta precisão. Conheça a baixo nossas especialidades. E marque sua consulta em Belém do são Francisco, Salgueiro ou Floresta-PE.



Retinografia: É uma técnica de exame que consiste em observar e registrar fotografias da retina, do nervo óptico e do fundo do olho. A retinografia permite obter diversas fotos em alta resolução, fazendo uma documentação fotográfica do fundo de olho e possibilitando um acompanhamento seriado da evolução de lesões que nele existam.

A retinografia fluorescente (ou angiofluoresceinografia) é feita através de fotos obtidas com iluminação e filtros especiais.

Como é feito o exame de retinografia?

O exame é simples, indolor e dura apenas alguns minutos. O paciente deve assentar-se em frente a um aparelho que fotografa o fundo do olho usando lentes de grande aumento. A pupila deve ser dilatada para que as imagens do fundo do olho sejam captadas pelo aparelho, chamado retinógrafo. Se o paciente usar lente de contato deve retirá-las antes do exame.

O paciente deve comparecer ao local de exame acompanhado de outra pessoa, porque com a dilatação da pupila a visão poderá ficar prejudicada por certo tempo e ele não deverá dirigir.

A retinografia fluorescente utiliza um contraste chamado fluoresceína que permite o estudo das diferentes camadas das estruturas do fundo do olho. Atualmente existem recursos para captar imagens panorâmicas ou composições de imagens menores para permitir comparações evolutivas de doenças de manifestações difusas. A retinografia pode ser realizada utilizando filme fotográfico, papel, vídeos ou imagem digital.

Quem deve fazer uma retinografia?

As principais indicações da retinografia são para diagnóstico e acompanhamento de algumas doenças oftalmológicas que podem afetar a retina e o nervo óptico. É um exame importante para o acompanhamento de pessoas com miopia, diabetes mellitus, hipertensão arterial, alterações da mácula, tumores oculares, etc.

Para que serve a retinografia?

A retinografia é utilizada para diagnóstico e acompanhamento de doenças como a retinopatia diabética, degeneração macular, oclusões vasculares da retina, entre outras, e deve ser associada a outros exames complementares tais como angiografia, tomografia de coerência óptica, oftalmoscopia direta ou indireta ou a varredura a laser. Também serve para documentar as anormalidades e seguir suas evoluções. Com a retinografia também se pode acompanhar a eficácia dos tratamentos.

APARELHO YAG LASER


O Yag Laser é geralmente utilizado para realização de dois procedimentos:

1 - Capsulotomia posterior
A opaciodade na cápsula posterior do cristalino pode aparecer em decorrência da cirurgia de catarata com ou sem implante de lente intraocular. Ocorre uma baixa da acuidade visual, que é restabelecida após a remoção do tecido opacificado pelo laser.

2 - Iridotomia periférica
Em casos de glaucoma de ângulo fechado ou câmera estreita, há indicação de realização de um (ou mais) pequeno orifício no tecido da íris, restabelecendo um fluxo mais adequado e livre do humor aquoso que provem da câmara posteior para a câmara anterior. Em muitos casos previne a crise de glaucoma agudo e evita a iridectomia cirúrgica.

Ainda há a iridoplastia que pode ser empregada no tratamento de Iris em Platô.

Descrição do exame
Para Iridotomia não é realizada a dilatação pupilar, e para a capsulotomia ela é necessária. Ambas são realizadas somente com colírio anestésico, em caráter ambulatorial.

Equipamento

Visulas Yag-E Zeiss.

Nenhum comentário: