FESTA DOS VAQUEIROS

FESTA DOS VAQUEIROS
FESTA DOS VAQUEIROS CHORROCHO-BA

sexta-feira, fevereiro 05, 2016

NÃO É MEU! DIZ LULA. EU GARANTO QUE MEU É QUE NÃO É!


Não entendo a razão de tanta celeuma em torno do senhor Luís Inácio Lula da Silva. Afirma-se que ele é dono de um luxuosíssimo apartamento triplex no balneário Guarujá, coisa de magnata; e de um sítio no município paulista de Atibaia, coisa de cinema. Afirma-se que uma construtora gastou R$ 780 mil na reforma do apartamento e mais R$ 380 mil somente no mobiliário dos quartos e da cozinha. Outra construtora - dizem - reformou o sítio e somente os móveis da cozinha lhe custaram R$ 180 mil.

Por enquanto, as provas colhidas pelas investigações indicam que o sítio é de Lula, mas ele diz que não é. Outras provas indicam que o apartamento triplex também é de Lula, mas ele diz que não é. 

“Ser ou não ser, eis a questão”. Estaríamos diante de uma trama de William Shakespeare? Eu não sabia que o homem é chegado numa tragédia shakespeariana: To be or not to be, that is the question.

E ainda, no meio do caminho, ou melhor, no meio da água, apareceu um barco cuja nota fiscal de venda atesta que é de Lula, mas pode não ser de Lula. O sítio não é dele, segundo ele. Então o que tinha esse barco enxerido de se meter lá, em suas águas, com nota fiscal, transportador, recebedor e tudo mais?       

O Ministério Público, a Polícia Federal e a imprensa esquecem que “não há, neste país, uma viva alma mais honesta” do que Lula, segundo ele próprio. Se a honestidade dele chega a este patamar inalcançável para os demais mortais, não há porque duvidar do caráter do homem e da irrepreensibilidade de sua conduta.

Toda essa riqueza e outras mais que Lula tem - ou as más línguas dizem que ele tem - simplesmente pode ter integrado o seu patrimônio sem que ele soubesse.

A riqueza chegou como uma raposa maliciosa e sorrateira. Abancou-se na vida de Lula despretensiosamente, generosamente. E ele não sabe. O que há de mal nisto? 

A assessoria de Lula sempre se preocupou com a saúde do chefe, mas esqueceu de cuidar de sua amnésia. O homem é esquecido demais! Não sabe nem dizer quais as coisas que tem, se é que tem.


Uma curiosidade: um delator, que disse ter repassado R$ 2 milhões, desviado da Petrobras, para um suposto membro da família de Lula é conhecido como “Baiano”. A imprensa noticiou que o rapaz que recebeu o barco do transportador, no sítio de Atibaia, também tem o apelido de “Baiano”. A Bahia não tem nada com isto.

Por Walter Araujo

Nenhum comentário: